sábado, 30 de abril de 2016

Você tem experiência?

Estou toscando ao sol com o céu limpo de hoje, não quero ir embora.
Minha pele queima enquanto pescador e solitário.
Vou pescar muito hoje; vou pescar até sentir-me satisfeito.
É o sol e a confusão do rio... Uma calmaria confusa...
Minha cabeça sua e é como galhos descendo o rio;
De gota a gota, de peixe a peixe...
Minhas iscas vão para o anzol atraindo o peixe pelo odor de um paladar,
Mais um ao bote e mais tempo na calmaria ao sol.
O filé de carne seca esquenta no bote e minha sede só aumenta.   
Isto é o sol, isto é o rio, confuso...
Rede armada de árvore em árvore, cerveja gelada, gelada e gelada no isopor.
Minhas férias deste calor, sol, o homem ao sol.
Meu coração, meu bote, meu álcool; minha mente desce pelo rio.
Isto é o sol, isto é o rio, confuso...
Enrosquei a linha ou fisguei, isto é só... Confusão.
Ei mosquito vai embora, fora, vou pegar no cantil; é o peixe.

Nenhum comentário:

Postar um comentário