quarta-feira, 25 de março de 2015

Contra-indicação

     Após consultar, sai com o saquinho de medicamentos concedidos pelo doutor e seguindo sua recomendação que era de passar pelo grande centro, mercados, lojas e shoppings deixando um medicamento por vez em cada grande fluxo e dizer a seguinte frase: quem pisar irá me procurar e com alegria me doará.
     Tudo muito simples. Jogando o último depois de um dia de passeio por toda cidade voltei pra casa. Recomendação era esperar vinte e quatro horas sem sair de casa que eles chegariam... Dito e feito. Pela manhã já batia palmas no portão:
– Olá – Falo com alegria
– Olá – Diz ele – Aqui está minha doação... – Satisfeito recebo e guardo no lugar apropriado.
E foi assim durante o dia todo, de tempo em tempo alguém batia palmas no portão com alguma doação. Por fim... contando o número de doações e dos medicamentos sabia que não haveria mais doações... Ainda insisti que talvez algum dos tantos pudesse voltar e fiquei mais dois dias sem sair de casa. Mas, não veio ninguém! No terceiro dia em agonia sabendo que não estou mais na melhor fase da vida, aquela em que eu não sabia o preço de nada, só sabia apenas que estava lá... Quando abria a geladeira, quando abria os armários, abria meus olhos para coisas que estavam lá, que era apenas pegar para consumir e mesmo se sabia seu preço, não tinha comprado com meu dinheiro, eu sempre pedia mais dinheiro... Como era bom saber que não era eu quem tinha comprado, quem tinha colocado ali e que apenas podia pegar, usar, comer e jogar fora... Que saudade dessa fase de minha vida... ela não existe mais! Vou voltar ao doutor, foi minha primeira vez lá com ele e talvez uma segunda não seja nada demais...
– Doutor... Realmente funciona! Que medicamento... que maravilha doutor!
– Fico feliz que tenha gostado! E já posso imaginar o motivo da sua volta, mesmo eu alertando sobre as condições...
– Doutor... Eu, eu quero mais doutor! Eu, eu preciso demais!
– Não! Se quiser mais tem de pagar...
– Mas doutor... Só mais uma vez e prometo que volto com dinheiro!
– Por favor, não insista!
     Ajoelho, beijo seus pés, imploro enquanto choro e só ouço: não! Sou retirado do consultório e alertado de não voltar até mesmo com dinheiro por pelo menos cinco dias... Voltar com dinheiro?! Como é ter dinheiro?

Nenhum comentário:

Postar um comentário